Defensoras Públicas abordam temática sobre violência institucional de gênero em live

Camila Canário e Flávia Albaine fizeram um bate-papo por quase uma hora sobre violência institucional de gênero

Aconteceu dia 26 de maio a live sobre violência institucional de gênero com as Defensoras Públicas Camila Canário e Flávia Albaine.

Segundo as especialistas, a violência política e institucional contra as mulheres ocorre entre pares e/ou superiores, objetivando o cerceamento do exercício funcional e de poder para a manutenção de uma ordem patriarcal.

Nela se identificam o machismo estrutural, tokenismo, interseccionalidade, dentre outros.

E esses são os temas debatidos na live realizada no final de maio pelas Defensoras.

“Trata-se de uma campanha permanente que serve de espaço de conscientização, acolhimento, e denúncia de práticas que caracterizam violência institucional e política de gênero”, explicam.

De acordo com ambas, a desigualdade de gênero se manifesta de diferentes formas na sociedade por meio da reprodução de padrões que excluem e afastam as mulheres de espaços de poder e decisão.

“Dentro da Defensoria Pública não é diferente. Os estereótipos de gênero e a divisão sexual do trabalho, a economia do tempo e sobrecarga do trabalho não remunerado são utilizados para reforçar as desigualdades e excluir as mulheres. Sabe-se que historicamente há uma lacuna da presença das mulheres em cargos de poder e decisão. Esses espaços foram e são comumente ocupados por homens, heterossexuais, brancos e de classes sociais elevadas”, pontuam.

Para conferir a live, CLIQUE AQUI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *